Ativos - Sage Accountants

Bom dia

venho por este meio colocar aqui um topico, sei que não é o local próprio, mas penso que só assim pode ser que alguem da Sage se digne a responder a questões que estão pendentes à demasiado tempo.

Apesar de já usar o Sage for Accountants desde o inicio do ano só agora comecei a integrar os ativos do Sage Busines, pois pensei eu que ao fim deste tempo todo já estivesse com significativas melhorias.

Entretanto cheguei à conclusão que desde que comecei a usar o Accountants melhorias houve, mas muito pouco significativas.

Alerto os colegas para o facto de caso ainda não o tenham a referida migração vão ter surpresas no plano de contas, pois tambem migra o plano de contas dos ativos, ou seja, caso já o tenham acertado por causa de taxonomias e outras situações, vão ter de o fazer novamente.

Mas o mais importante é o seguinte, caso tenham bens em que por alguma razão aplicando a taxa de depreciação do exercício ainda subsista um valor por depreciar de por exemplo 30 euros o software simplesmente deprecia o valor que falta, ou seja não deprecia somente a taxa do bem.

Entretanto enviei um mail para a Sage a reportar tal situação e a colocar as seguintes questões:

Se aplicação faz a compensação do valor 37,50 euros por forma a ficar totalmente depreciado faz mal.
1º Não estamos a falar de cêntimos mas sim de euros em relação ao valor remanescente
2º Conforme devem saber em caso de depreciação acima da taxa, o valor correspondente ao excedente não é aceite fiscalmente.
3º A não ser que ande a calcular ativo a ativo a confirmação da taxa e do valor depreciado, não se consegue ter a percepção se o software depreciou a mais ou não
4º Se no business fazia bem as contas porque é que este software faz desta forma, testei no antigo e passa os tais 37,50€ para 2020.
5º Se esta situação acontecer com vários activos poderemos estar a falar de valores significativos não aceites fiscalmente 
6º e por último, quem assumirá a responsabilidade de perder um custo fiscal que poderia ser aceite em 2020, só porque o programa não gosta de ver valores residuais baixos.
Gostaria também de saber, se sugerem manter o uso do software dos activos do Sage Business até este software estar mais desenvolvido.

Até hoje nem ai, nem ui.

Continuo achar impressionante a forma como somos tratados pela Sage, pois todos temos a certeza que somos os que mais pagamos em termos de software e nada anda para a frente.

Quando alguem levanta algo pertinente que põe em causa materia fiscal e impacto no bolso dos contabilistas deveria logo a Sage verificar o que se passa.

mas não, simplesmente é ignorado, posso dizer que o mail foi enviado em 18/11/2019.

Para não falar na parte da contabilidade,ainda no outro dia tinha um lançamento em que tinha uma conta de proveitos sem o campo da declaração do IVA (pois tinha sido retirado com a migração dos ativos) e a conta do iva estava correctamente parametrizada, faço correr o diagnostico e não acusa erro nenhum.

Impressionante mas aconteceu.

O que vale é que tenho a rotina de conferir os campos do IVA, senão...

As vezes fico com medo do software, de estar a confiar em algo que me vai dando sinais que não é confiável.

é triste assistir em foruns e outros locais, colegas a dizer que ao fim de 20, 30 anos vão deixar de usar a Sage e cada vez mais compreendo a posição de tais colegas

Não vejo por parte da Sage um trabalho pro-ativo na melhoria da aplicação

Saiem alterações de longe a longe com muito pouco sumo, quando estamos à espera de muito mais.

Este distanciamento da Sage, a mim tambem me faz afastar em se calhar um dia para fora.

Desculpem o meu desabafo, mas aqui é o unico local onde sei que a Sage vai se importar com a critica.

Cumprimentos,

Armando Vieira